Curiosidade

Curiosidade

por Por Elaine Stella

05/11/2021

Você já pensou sobre esse assunto? Por que é tão importante ser curioso? O que desperta sua curiosidade? O que pode despertar a curiosidade dos/as estudantes e dos/as profissionais de educação? Existe mais de um tipo de curiosidade? Por que algumas pessoas são naturalmente mais curiosas do que outras, e quais os fatores que mais influenciam o quanto curiosos somos?

Curiosidade é uma palavra originada do latim curiositas, que significa “desejo por conhecimento” ou “desejo por informação”. A curiosidade, característica presente nos seres humanos e em outros animais, é capaz de promover o aprendizado e o desenvolvimento de habilidades.

Curiosidade Educação

“A conquista do proibido, a descoberta da verdade para além da obediência e da confiança na palavra do outro nos levam à conquista do próprio saber. Saber por si mesmo, ‘de cor’, ou seja, pelo coração, tem a ver com essa apropriação, por via da curiosidade espontânea”, afirma o psicanalista Christian Dunker, professor/a titular do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP).

A curiosidade é um fator que impulsiona a busca pelo conhecimento. Ela tem levado os seres humanos a investigar para poder explicar e compreender o mundo de que fazem parte e sua própria existência. Por isso é que se fala, na escola, em desenvolver uma educação que estimule a curiosidade e leve estudantes e equipe docente a assumir uma atitude crítica e pesquisadora para transformar a realidade.

Sócrates, um dos fundadores da filosofia ocidental, era um defensor do questionamento. Assumir o desconhecimento é uma espécie de sabedoria – é atribuída a ele a famosa frase “Só sei que nada sei”. “Sócrates pensava assim: como sou consciente da minha ignorância, continuo a perguntar”, diz Cristina Agostini, professora de Filosofia do colégio e da Universidade São Judas, em São Paulo.

A curiosidade torna o aprendizado mais eficaz e agradável. Pessoas curiosas não só fazem perguntas, como também procuram respostas. Embora não seja uma grande surpresa saber que estamos mais propensos a lembrar o que aprendemos quando o assunto nos intriga, foi verificado que a curiosidade também nos ajuda a aprender informações que não consideramos tão interessantes ou importantes. Dr. Matthias Gruber, explica que isso acontece porque a curiosidade coloca o cérebro em um estado que lhe permite aprender e reter qualquer tipo de informação, que motiva o aprendizado.

Sendo assim, se um/a professor/a é capaz de despertar a curiosidade dos/as estudantes sobre algo que eles/as são naturalmente motivados/as para aprender, eles/as estarão melhor preparados/as para aprender coisas que normalmente consideram chatas ou difíceis. A curiosidade prepara o cérebro para a aprendizagem.

E existe mais de um tipo de curiosidade? Alguns dados foram apontados por quatro especialistas em psicologia e educação, em artigo na revista Harvard Business Review. Com base nas novas descobertas da ciência, o grupo criou um modelo em que descrevem cinco tipos de curiosidade, que se manifestam de forma (e intensidade) diferente em cada pessoa. O trecho abaixo foi originalmente publicado no portal Na Prática, da Fundação Estudar, parceira do Guia do Estudante.

  • Sensibilidade à privação

Sensibilidade à privação é, basicamente, reconhecer uma lacuna de conhecimento. Nessa situação, “preencher” a lacuna, ou adquirir tal compreensão, oferece alívio. E isso motiva a curiosidade. “Esse tipo de curiosidade não necessariamente traz uma boa sensação, mas as pessoas que o experimentam trabalham incansavelmente para resolver problemas”, destacam os pesquisadores.

  • Alegria em explorar

Aqui a curiosidade se manifesta impulsionada pela admiração aos aspectos “fascinantes” do mundo. Para quem o vivência, esse é um estado prazeroso.

  • Curiosidade social

Curiosidade social é falar, ouvir e observar os outros para aprender o que eles estão pensando e fazendo. Os seres humanos são animais inerentemente sociais, e a maneira mais eficaz e eficiente de determinar se alguém é amigo ou inimigo é obter informações.

  • Tolerância a estresse

Pessoas que aceitam facilmente e até aproveitam a ansiedade associada à novidade. As pessoas que não têm essa habilidade veem as lacunas de informação, experimentam maravilhas e se interessam por complementar o conhecimento, mas dificilmente avançam e exploram mais.

  • Procurar emoção

A quinta forma de curiosidade se baseia na disposição a assumir riscos físicos, sociais e financeiros para adquirir experiências variadas, complexas e intensas. Pessoas com essa capacidade buscam ampliar a inquietação associada às novidades, e não reduzir.

Curiosidade

Para usar a curiosidade a favor dos estudos é preciso dar liberdade para as pessoas apresentarem suas perguntas e curiosidades, possibilitando o caminho das novas descobertas. Em primeiro lugar, é preciso incentivar a autoconfiança para fazer perguntas. O clima deve ser propício para isso, sendo importante o respeito pelas opiniões, sem deboches, e no qual ninguém precisa temer o erro.

Havendo espaço para a curiosidade, a busca pelo conhecimento pode ultrapassar os limites das salas de aulas ou dos ambientes de trabalho e fazer parte do cotidiano; a busca por saciá-la pode ser feita por meio da leitura, dos filmes, da arte em geral. Referência mundial, o educador Paulo Freire ressaltava a importância do exercício da curiosidade, que convoca imaginação, emoções e capacidade de levantar hipótese.

Ficou interessado em saber mais sobre o tema curiosidade? Para ter acesso a pesquisa sobre as cinco curiosidades acesse o link com o artigo:  https://hbr.org/2018/09/the-business-case-for-curiosity#the-five-dimensions-of-curiosity

Elaine Stella

Gostou? Compartilhe nas suas redes!

Comentários sobre o texto

  1. Maria Erivania Macedo Marques disse:

    De muito relevância para entender melhor a vida cotidiana.

    1. Elaine Stella disse:

      Olá, Maria Erivania. Tudo bem?

      Que bom que gostou do texto!
      Como diz o nosso bom e amigo dicionário, curiosidade é:
      1.característica ou qualidade de curioso.
      2.desejo intenso de ver, ouvir, conhecer, experimentar algo novo, original, desconhecido.
      Que possamos ser sempre curiosos!
      Até mais.

  2. Maria Marineide Saraiva Alves disse:

    Deixou um aprendizado sobre os tipos de curiosidades. Muito importante para sabermos discernir um do outro. Excelente texto que nos enriquece de conhecimentos.

    1. Elaine Stella disse:

      Olá, Maria Marineide. Tudo bem?

      Feliz em saber que o texto contribuiu.
      A ciência já comprovou diversas vezes que ser curioso trata-se de um traço que proporciona uma série de vantagens. Então, sejamos curiosos!

      Obrigada.

  3. FLÁVIA BARBOZA HADDAD DA SILVA disse:

    Texto muito bom e reflexivo. A curiosidade é um tema muito amplo e engloba vários interesses.

    1. Elaine Stella disse:

      Olá, Flávia. Tudo bem?

      Obrigada por compartilhar suas reflexões.

      “Alegria em explorar”, por exemplo, mostrou ter o link mais forte com a experiência intensa de emoções positivas. Nos estudos, a “tolerância ao estresse” é a dimensão com mais relação a satisfazer as necessidades de se sentir competente e autônomo. A “curiosidade social”, está conectada à generosidade, gentileza e modéstia.
      Abraço

  4. FLÁVIA BARBOZA HADDAD DA SILVA disse:

    Texto muito bom e produtivo. O tema engloba várias descobertas e desperta a imaginação.

    1. FLÁVIA BARBOZA HADDAD DA SILVA disse:

      Texto muito bom e produtivo. O tema engloba várias descobertas e desperta a imaginação.

  5. Lindamara Pires Batista Andrade disse:

    Percebi que existem vários tipos de curiosidade e cada uma delas com uma função especifica que nos ajuda em novos conhecimentos.

    1. Elaine Stella disse:

      Olá, Lindamara. Tudo bem?

      A curiosidade é um tema muito rico.

      Hugo Hassmann em seu livro “Curiosidade e Prazer de Aprender”, nos leva a refletir sobre vários aspectos e sentidos sobre curiosidade, o que significa propriamente esta palavra em suas diversas formas e idiomas. Como no passado era visto na sociedade a curiosidade? Qual era a relevância na vida do individuo e como foi paulatinamente sendo estuda nas mais variadas teorias e como foi marginalizada diante de pré-conceitos? O autor coloca como “ponto-chave: é a nova cultura do ensino e da aprendizagem em nossas escolas”. Enfatizando que as nossas escolas tem que instigar a curiosidade nos alunos para aprender com satisfação e alegria. Onde o conhecimento se mantém vivo em uma atmosfera leve sem medo das suas escolhas e sem a neofilia (gosto pelo novo).
      Até mais!

  6. E.M.E.I.F VEREADOR ANTÔNIO FERNANDES COIMBRA disse:

    Um aprendizagem de grande importância para enriquecer os conhecimentos.

    1. Elaine Stella disse:

      Olá,tudo bem?

      Uma das principais vantagens da curiosidade é a diminuição de erros na tomada de decisão. Quando nossa curiosidade é estimuladas, procuramos informações que apoiem ​​nossas crenças, em vez de evidências sugerindo que estamos errados. A curiosidade tem efeitos positivos porque nos leva a gerar outras possibilidades.
      Interessante, não?
      Abraço

Deixe um comentário para FLÁVIA BARBOZA HADDAD DA SILVA Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

artigos relacionados

Inscreva-se na nossa Newsletter