Caminho das águas: uma proposta poética com foco na educação para a infância em contexto híbrido.

por Elaine Lindolfo

13/08/2021

 

Quando olhamos para essa foto e para a frase de Ailton Krenak, podemos pensar em vários aspectos da nossa existência e pensarmos também em nosso papel como educadores para a infância. Nós, queremos ousar ser especialistas em preencher espaços, que hora foram absorvidos pelo nada, em espaços cheios de vida, de humanidades e de esperanças.

A reflexão que fica é: o quanto as nossas ações, sejam elas presenciais ou remotas, estão proporcionando espaço para a vida.

Educação Infantil

Depois de mais de um ano, com nossas escolas vazias, mas com as ações educativas sendo desenvolvidas nos diferentes territórios, fomos desafiados novamente: planejar um retorno à escola, considerando que parte do nosso agrupamento continuaria em ações remotas e outra parcela voltaria para escola. Como planejar as nossas ações, para que continuassem fazendo sentido, tanto para as crianças na escola, quanto para as que ainda permanecerão em casa?

Mais uma vez, buscamos retomar os eixos estruturantes, as brincadeiras e as interações, para balizar nossos planejamentos e procurar coerência entre as ações que seriam propostas. Compartilho com vocês, algumas ideias que poderão contribuir para o nosso trabalho.

1. Cuidados consigo próprio e com o outro:

Educação Infantil

 

Cuidar de si requer uma postura frente às adversidades com as quais nos confrontamos, buscando diálogos esclarecedores e estabelecimento de protocolos viáveis. Buscar o conforto para nossa condição psicológica, em relação às ações em contexto híbrido de educação.

Cuidar do outro, requer retomar os princípios que balizam a educação para infância e planejar ações em consonância com os protocolos sanitários, que possibilitem vivências e experiências significativas para as crianças que estiverem na escola e para aquelas que continuarem em contexto remoto.

Cuidar do ambiente, é olhar para o território escolar, observando cada espaço, material e mobiliário e planejar situações que possibilitem vivências, brincadeiras e interações, em consonância com os protocolos de saúde.

Considerando estas premissas básicas, desenvolveremos nosso trabalho no sentido de dialogar constantemente, por meio das reuniões pedagógicas, registros em diário de bordo e conversas com outros profissionais da educação e equipes de apoio, para que o nosso cotidiano seja ressignificado constantemente, no sentido de buscar alternativas, que de fato façam sentido para este momento que estamos vivendo.

2. Procurar um eixo que interligue as ações que estão sendo desenvolvidas na escola e as que estão sendo propostas para as ações remotas:

Um dos pontos que observamos fazer sentido nesta ação de retomada das aulas presenciais, em um texto híbrido, é trabalhar a importância da água, como um elemento fundamental para higienização e profilaxia em relação ao vírus da covid-19. Pensando em transformar este momento, em uma experiência leve e poética para as nossas crianças, propus para o grupo da escola, uma ação que intitulamos “Caminho das Águas”. Esta ação promoveu uma série de reflexões, propostas e encaminhamentos, que foram desde olhar para os espaços escolares e pensar em como poderíamos delinear os caminhos de acesso à água, de forma que as crianças tivessem de maneira lúdica, a ideia de constantemente lavar as mãos, utilizando espaços específicos para cada agrupamento, até o planejamento de experiências, que envolvessem as crianças em casa e as que estão na escola.

Uma das ações que gostaria de compartilhar com vocês, trata-se de uma brincadeira originária da África, Moçambique, que se chama “Terra e mar”. Esta é uma proposta que pode ser desenvolvida na escola e em casa, onde crianças e famílias poderão desenvolver a brincadeira, além de terem a oportunidade de observar a importância que têm os diferentes territórios, para as brincadeiras com crianças pequenas, ainda mais neste período de pandemia.

Espero poder colaborar, pois cada vez mais venho tendo a certeza, do quão preciosos são os espaços coletivos, ainda que os mesmos estejam fadados, neste momento, aos encontros virtuais e ao bom uso das redes sociais. A minha inspiração no momento, é o Ailton krenak e toda a filosofia e a postura de vida, que ele apregoa em suas palavras e em seu modo de ver e viver as questões relacionadas ao cotidiano e aos tempos, sejam eles os que já se passaram ou os que ainda virão. Que esta inspiração percorra cada uma das nossas escolas e lares, para que possamos fazer deste desafio, mais uma história de fale de conquistas, de vida e de esperança!

 

Vamos lá?

Atividade terra e mar (clique aqui para acessar a brincadeira)

 

 

 

 

 

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]

Gostou? Compartilhe nas suas redes!

Comente qual sua opinião sobre esse texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

artigos relacionados

Inscreva-se na nossa Newsletter