Gestão das emoções – dicas para as equipes gestoras para o retorno às atividades presenciais

por Edneia Burger

12/02/2021

O trabalho das equipes gestoras escolares é de grande complexidade quanto à sua abrangência e responsabilidade para com a sua comunidade, garantindo a aprendizagem dos(as) alunos(as) como uma tarefa central da sua função, a qual se tornou mais desafiadora neste período de pandemia. Este sentimento, muitas vezes de impotência, tem trazido certo desconforto para alguns(as) educadores(as).

É comum ouvirmos a preocupação destes(as) gestores(as), que serão os(as) líderes destes processos para o retorno às aulas, com os aspectos emocionais de alunos(as) e equipe quando do retorno das atividades; vivemos momentos de isolamento, o que, para alguns(as), pode ter gerado estresse ou ansiedade, alguns(as) tiveram perdas de familiares e amigos(as), entre outras situações geradas pela pandemia da Covid-19.

 

Saiba mais sobre a Covid-19: https://coronavirus.saude.gov.br/sobre-a-doenca

 

Nesse sentido, para que possamos auxiliar aqueles(as) que, eventualmente, precisarão de apoio, neste retorno presencial às aulas, será necessário, em primeiro lugar, que quem vai liderar este processo, comece refletindo, primeiramente, sobre a importância do seu bem estar pessoal, sobre suas emoções para que, então, possa auxiliar outras pessoas, ou seja, que esteja bem, gerindo os seus sentimentos de forma consciente (desenvolvimento da inteligência emocional).

Será necessário criar um ambiente seguro, do ponto de vista emocional, para que os(as) profissionais e alunos(as) possam falar o que sentem, o que viveram, do ponto de vista da saúde, com todos os cuidados para evitar a transmissão da doença, e para isso, esta liderança precisa estar preparada tanto emocionalmente quanto tecnicamente, tendo todas as informações necessárias para compartilhar com a sua equipe.

Porém, não se engane! Você não terá todas as respostas, muitas vezes terá que dizer que não sabe, mas que irá procurar ajuda. Para isso, ter uma rede de apoio neste momento será de grande contribuição.

Vamos pensar em alguns aspectos que poderão contribuir com o fortalecimento emocional da liderança, neste processo de volta às aulas presenciais:

1 – Bem estar pessoal

O bem estar pessoal é o primeiro aspecto que te convidamos à reflexão, para isso siga alguns passos:

Reflita sobre as suas potencialidades – reconheça que você tem muitas características positivas. Anote-as.

Reconheça suas fragilidades – reconheça a sua humanidade, não somos perfeitos(as). Elabore algumas ações de como superar as fragilidades (exemplo: conversar com outras pessoas, ler sobre o assunto, fazer algo para superá-la). Use seu potencial para minimizá-las.

Faça isso por escrito, estabeleça prazos.

Fique alerta: perceba os sinais como falta de apetite, insônia, mal estar, entre outros. Procure um(a) médico(a), se necessário.

Escutar o que as pessoas próximas dizem sobre você também pode ser um bom termômetro“, reforça a psicóloga Roberta Federico, diretora do Núcleo de Psicologia Educacional da Secretaria de Educação da Prefeitura de Itaboraí (RJ).

Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/19676/como-cuidar-melhor-de-si-mesmo-e-dos-outros (Acesso em 05 de fev. de 2021)

Saiba mais sobre Inteligência Emocional: https://www.eloseducacional.com/educacao/emocoes/ (Acesso em 05 de fev. de 2021)

2 – Ambiente seguro

A construção de um ambiente seguro é outro aspecto que não deve ser ignorado, veja algumas dicas:

Emocional: as pessoas necessitam ter a segurança que serão ouvidas, independente do que vão falar, sem julgamentos, por meio de uma escuta empática, que entende, que acolhe, que apoia, que considera, que valoriza o sentimento do outro.

O primeiro passo é que você, liderança deste processo, seja exemplo para os(as) professores(as), funcionários(as), pais e alunos(as) dessa escuta empática, que promova uma formação para que junto com os(as) profissionais da escola, estabeleçam combinados e formas de comunicação, para receber e acolher todos(as), que tenham como pano de fundo a empatia para entender se a pessoa precisa de alguém que a escute, que a motive ou que a ajude.

Saúde: as pessoas necessitam ter a certeza de que a escola está segura do ponto de vista dos cuidados com a prevenção da transmissão da Covid-19 e os protocolos sanitários estabelecidos pelas Secretarias de Educação deverão ser implantados sem ressalvas para que o sentimento de insegurança não se instale na escola.

Distanciamento social, placas com identificação e orientação dos protocolos, álcool em gel, máscaras e outros procedimentos devem ser divulgados, explicados e retomados com toda a comunidade escolar, além de serem divulgados previamente, por meio de comunicados virtuais (WhatsApp, Facebook, Instagram, e-mail) ou físicos (elaborar cartazes ou panfletos para divulgação do retorno às aulas com segurança, no comércio local). Além desses meios de comunicação, outros podem ser acionados, como a divulgação no rádio, televisão e igrejas.

É essencial a formação de todos(as) os(as) profissionais para conhecer os protocolos e implementá-los, assim como o auxílio aos(às) alunos(as) para que os riscos sejam minimizados.

Veja um protocolo de volta às aulas elaborado pela Prefeitura Municipal de São Paulo: https://educacao.sme.prefeitura.sp.gov.br/wp-content/uploads/2020/10/Protocolo_Etapas_Modalidades_rev23out.pdf

Para finalizar, gostaria de deixar três dicas, elencadas pela minha colega de trabalho, a pedagoga e psicóloga Grace Luciana Pereira, para que você fique bem e que possa contribuir com o bem-estar da comunidade em que atua:

1 – Seja feliz: lembrar de ser feliz ao menos uma vez ao dia.

2 – Combata 3 vilões:

 – dispersão: tenha uma agenda, elabore um planejamento, mantenha o foco;

– pensamentos negativos: foque nas potencialidades, coloque-as em prática, ajude alguém e

– perda de sentido: não faça as coisas por fazer sem ter um motivo – tenha claro o porquê está fazendo algo e o bem que esse algo vai te proporcionar.

3 – Comprometa-se em cuidar de si mesmo(a): estabeleça um compromisso com você e sua saúde física e emocional.

Sabemos que não será tarefa tão simples, porém não podemos desistir porque muitos(as) precisam da coragem e determinação destas lideranças para que se sintam fortalecidos(as) e para que os processos de retorno aconteçam da melhor maneira possível.

Deixo aqui minha solidariedade e desejo que possamos estar juntos(as) e em segurança.

Bom retorno às aulas!

 

______________________________________________________-____________

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]

Gostou? Compartilhe nas suas redes!

Comente qual sua opinião sobre esse texto!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

artigos relacionados

Inscreva-se na nossa Newsletter